13ª Conferência Internacional sobre Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia

SALVADOR | BRASIL
5-8 MAIO, 2014

 

PCST 2014

De acordo com a Rede PCST, "são feitos esforços para realizar encontros em diversos lugares do mundo”. De 1989 a 2010, 11 países sediaram os congressos da Rede:  Europa (6), Ásia (2), África (1), América do Norte (1) e Austrália (1).

Ter o Brasil como sede do congresso PCST será uma grande oportunidade para dar foco e dividir experiências, desafios e diversidade sobre o crescente tema comunicação e ciência na América Latina, motivando a participação de estudantes e pesquisadores que de outra forma não teriam a oportunidade de participar deste evento internacional, assim como ajudar a equalizar as contribuições de cada região para o debate internacional sobre o tema. 

Considerando o crescimento da importância do papel do Brasil no cenário mundial da ciência e os incentivos governamentais de apoio à divulgação da ciência, é o momento certo para que a conferência PCST seja realizada pela primeira vez na América Latina.

A ciência e tecnologia estão cada vez mais integradas à sociedade. Mudanças climáticas, energia nuclear, energias sustentáveis, a pesquisa com células-troco embrionárias, organismos geneticamente modificados e a preservação da biodiversidade são alguns exemplos de como a ciência tem feito parte do dia a dia da sociedade. O conhecimento tem tido um papel importante na economia mundial e a inovação depende cada vez mais de uma melhor difusão e melhor uso do conhecimento.

Ainda que tenha havido melhora na difusão e no investimento em ciência e tecnologia, a maior parte do mundo continua a enfrentar a exclusão social e um desenvolvimento desigual, que separa cada vez mais os países ricos e países pobres.

Neste cenário, a divulgação da ciência é desafiada pela necessidade de um maior engajamento político a favor da inclusão social. Isto inclui uma necessidade urgente de inclusão e engajamento em diferentes tópicos: pessoas de baixa renda que não têm acesso à educação e aos benefícios da ciência, pessoas que vivem em áreas remotas e que não têm acesso a centros de ciência e aos benefícios da ciência, imigrantes que tenham dificuldades de entender a língua e o contexto cultural, pessoas com deficiências que não tenham ações de divulgação científica pensadas para elas etc. 

A conferência PCST no Brasil visa abordar estas questões, evocando o debate sobre como levantar estratégias mais inclusivas, tanto nos países desenvolvidos como nos em desenvolvimento, assim como estimular a sociedade para o engajamento público pela ciência e tecnologia e criar novos modelos e práticas para a comunicação e participação. Deve também ser feito um esforço para integrar experiências e práticas que considerem a voz e as visões de pessoas do campo, indígenas e outras que comumente são esquecidas quando se fala no chamado "público".

Tema central: Divulgação da Ciência para a inclusão social e o engajamento político